Homem Aranha de volta ao lar

Crítica: Homem Aranha – De Volta ao Lar

July 5, 2017 , In: Resenhas , With: No Comments
2

Se os adolescentes, em suas mudanças de comportamento e amadurecimento, passam pelo período de crescimento como se estivessem numa montanha-russa de sentimentos, imagine um desses que ainda tem que lidar com “grandes poderes” e “grandes responsabilidades”. Esse é o caso do Peter Parker, o Homem Aranha, um adolescente como qualquer outro que além de preocupações normais do ensino médio, tem sobre os seus ombros os problemas de um super-herói. Mas, ao contrário do que se pensa, o Peter de De Volta ao Lar quer essas responsabilidades e, ainda mais, quer ser muito mais do que um “Amigão da Vizinhança”.

De Volta ao Lar é um filme que te deixa com aquele gostinho de quero mais. É leve, divertido e mostra um lado do Peter que os outros filmes do super-herói mais querido de todos peca em mostrar. Esse não é um Peter com uma enorme câmera no pescoço, que chama mais atenção do que gostaria, um imã para garotas bonitas, que faturou mocinhas como Gwen Stacy e Mary Jane Watson. Ele é um garoto mais normal impossível, com problemas como não saber como falar com a garota com quem tem uma crush, que roupa usar no baile da escola, provas escolares. Ele é um youtuber que quer mostrar ao mundo as peripécias em que se meteu. Que garoto, que conhece a identidade de super-heróis por aí não gostaria de poder contar pro seu melhor amigo o que sabe?

Peter Parker é interpretado por um adolescente de verdade, um garoto extremamente divertido e que consegue finalmente captar a essência do Homem Aranha, criando uma harmônia entre a timidez do Peter e as tiradas hilárias do super-herói. Ele é o tipo de personagem com quem o público se identifica e fica cativado. Um personagem que nos envolve no filme e em seus problemas.

Aliás, que problemas. Não estou falando aqui dos vilões que ele é obrigado a enfrentar. Não, muito mais do que isso, seus problemas são muito humanos e o mais interessante do filme é que o foco está justamente nestes problemas adolescentes que qualquer um enfrenta na vida e não nas batalhas épicas, onde o super herói está sempre tentando salvar o mundo.

O que nos convida a outro ponto. Não é só Peter que é humanizado e aproximando do público neste filme, mas também o vilão. Finalmente um filme do Homem Aranha trouxe um vilão digno de nossa atenção. Michael Keaton aparece com uma interpretação impecável do Abutre, um vilão que poderia ser qualquer um de nós. Um homem de classe média, que cansou de ser uma vítima do sistema, um homem de motivações normais e relativamente simples, que muda o destino com as próprias mãos, quando começa a vender armas de alta tecnologia para bandidos. Ele não quer destruir Nova York, ele apenas quer buscar o próprio sustento.

No fim das contas, até as cenas pós-créditos contribuem para todo o clima descontraído e charmoso do filme. Tom Holland nos presenteia com uma perfeita interpretação desse maravilhoso super-herói e nos deixa com a certeza de que dessa vez a Marvel acertou de vez.

Lory Fernandes

Lory Fernandes. Soteropolitana, mas suspeita que tenha nascido na cidade errada. Se duvidar, no planeta errado. Designer, aspirante a ilustradora e tem o sonho de se tornar escritora profissional e poder conquistar o mundo com seus personagens. 21 anos de pura teimosia, ciúmes, amor e mágoas superadas.

Sem comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Lory Fernandes

Escritora

Lory Fernandes. Soteropolitana, mas suspeita que tenha nascido na cidade errada. Se duvidar, no planeta errado. Designer, aspirante a ilustradora e tem o sonho de se tornar escritora profissional e poder conquistar o mundo com seus personagens. 21 anos de pura teimosia, ciúmes, amor e mágoas superadas.

Lory Fernandes

Facebook